quarta-feira, 27 de julho de 2011

E POR QUE REPARAS TU NO ARGUEIRO ...

E POR QUE REPARAS TU NO ARGUEIRO

QUE ESTÁ NO OLHO DO TEU IRMÃO, E NÃO VÊS A TRAVE QUE ESTÁ NO TEU OLHO?”

(Mateus 7:3)

Esta crítica feita por Jesus aos religiosos do seu tempo não perdeu a mínima actualidade. É tão fácil vermos argueiros nos olhos dos outros e ignorarmos a trave que está nos nossos olhos… Temos sempre a tendência de considerarmos os erros dos outros extremamente graves, enquanto em relação aos nossos erros somos muito brandos, ou até mesmo incapazes de reconhecê-los.
Há ainda um outro problema que agrava esta tendência da nossa natureza decaída: As fraquezas humanas variam de pessoa para pessoa, ou seja, uns são fracos e têm inclinação para errar em certas áreas da vida, e outros noutras áreas diferentes… A grande tentação consiste em considerarmos que os erros detectados nas áreas em que não temos fragilidades são erros de maior gravidade, enquanto os erros cometidos dentro das áreas das nossas fragilidades são tidos apenas como leves ou simples fraquezas humanas.Daí a necessidade de sermos muito cautelosos nos juízos críticos que fazemos em relação àqueles que nos rodeiam. O segredo para uma vida sensata e sadia está em sermos sobretudo juízes de nós mesmos; em vez de julgarmos os outros devemos julgarmo-nos a nós mesmos, examinarmos bem as nossas atitudes e palavras, os nossos alvos e tendências, a fim de procurarmos corrigir aquilo que está mal em nós.Obviamente que o padrão para um juízo correcto só o encontraremos na Palavra de Deus, nos ensinos de Jesus Cristo. Leiamos a Bíblia diariamente e peçamos ao Senhor que nos dê a força e o poder de vivermos em conformidade com os Seus ensinos.

Pastor Celestino Torres de Oliveira


sábado, 23 de julho de 2011

QUANDO NÃO HÁ VIGILÂNCIA

Há coisas que podem e devem ser mudadas nas igrejas ao longo das gerações, mas há também coisas que de modo algum podem ser alteradas segundo os critérios dos homens e das épocas: a sã doutrina e as ordenanças do Senhor.

A Palavra de Deus, os ensinos de Cristo permanecem imutáveis de geração em geração, são a verdade infalível de Deus revelada aos homens de todas as épocas. De igual modo, as ordenanças do baptismo e da Ceia do Senhor devem manter-se nas igrejas tal como Jesus Cristo as instituiu: Baptismo só de crentes e por imersão, e a Ceia do Senhor tendo o pão e o vinho como elementos simbólicos do corpo e do sangue que Jesus ofereceu por nós, para nossa redenção na cruz do Calvário.

Devemos ainda estar alerta para certas mudanças que, embora possam ser feitas, revelam algo de grave em relação à fé e à vivência dos crentes que as defendem e promovem. Por exemplo, a substituição dos hinos do “Cantor Cristão” por “corinhos” e outros cânticos afins é reveladora de sintomas graves no seio das igrejas:

Primeiro, porque manifesta visivelmente a não identificação dos actuais crentes com a fé e a vivência espiritual dos crentes que nos antecederam. Por isso, as letras dos hinos tradicionais tornam-se obsoletas e ultrapassadas para tais crentes…

Em segundo lugar, o perigo é grande porque a maior parte dos “coros” modernos é de “inspiração carismática” e acaba por introduzir esse “espírito” nas nossas igrejas, tornando-as assim extremamente vulneráveis às infiltrações insidiosas desses grupos.

Vemos, infelizmente, muitas igrejas Baptistas cujos cultos já não têm a mesma ordem e reverência espiritual do passado, pois estão grandemente influenciadas pelo “clima e ambiente carismáticos”. Como se chegou a esta realidade? Através dos novos cânticos que se foram introduzindo nas nossas igrejas, sem qualquer critério de selecção…

Pastor Celestino Torres de Oliveira

sábado, 16 de julho de 2011

A GRANDE EPIDEMIA


Anda no ar uma epidemia espiritual extremamente nefasta. Cremos que tem a sua origem no ambiente, por vezes irreverente, que encontramos nalguns seminários e institutos bíblicos. Os alunos de tais escolas vêm depois pastorear as igrejas grandemente contaminados com essa epidemia, ou seja, com o vírus da irreverência.
Como é possível nós querermos que as pessoas atentem para a Palavra de Deus com seriedade e com reverência, a fim de crerem em tudo quanto Ela diz e revela, quando os próprios líderes espirituais brincam com Ela, citando textos bíblicos com a maior irreverência e leviandade, fazendo “humor” com os ensinos do nosso Mestre?
Nunca me lembro na minha infância ou juventude dos pastores fazerem humor com textos bíblicos, pelo contrário, lembro-me bem do meu avô me repreender um dia, afirmando que “com a Palavra de Deus não se brinca”!
Creio que estamos perante um sinal dos tempos, pois a Bíblia revela que nos últimos dias serão abundantes os “escarnecedores”, sendo a igreja dominada por um espírito profano, tal como vemos estar a acontecer nos nossos dias.
Isto explica também a mundanização crescente das nossas igrejas. Em vez de transformarem o mundo, as igrejas estão a ser transformadas pelo mundo, pois o espírito deste século está grandemente infiltrado na maior parte das igrejas: a vivência dos crentes, por exemplo, pouco ou nada difere da vivência dos incrédulos. As famílias dos crentes têm os mesmos problemas e enfrentam o mesmo descalabro das famílias dos incrédulos…
Enquanto não conseguirmos, pela graça e poder de Deus, debelar esta epidemia será impossível às igrejas cumprirem a sua missão no mundo.

Pastor Celestino Torres de Oliveira

RESCALDO


Encerra hoje mais uma semana organizada pela União de Homens da nossa igreja. Damos graças a Deus por tudo o que foi feito pelos membros desta União ao longo dos diferentes cultos, bem como pelas pregações que pudemos escutar da parte do Senhor através dos mensageiros que nos enviou.
Porém, se no final desta semana cada um daqueles que esteve presente em todos os cultos não sentir maior gratidão para com Deus pela vida eterna que Ele nos deu em Cristo Jesus, e não estiver mais consciente da sua total dependência do Altíssimo para a salvação, reconhecendo que as nossas decisões nessa área são consequência duma decisão Divina soberana e eterna, então pouco ou nada lucrou em ter vindo aos cultos durante esta semana…
Também, se não estivermos mais desejosos de servir e glorificar a Deus através da nossa vivência diária, a fim de Lhe mostrarmos a nossa gratidão, pouco ou nada valeu termos vindo à casa de oração.
De facto, desde o reconhecimento do nosso pecado, passando pelo arrependimento e pela fé em Jesus Cristo como nosso único e suficiente Salvador, até à perseverança nessa mesma fé, perseverança indispensável no nosso viver diário, todas essas etapas da salvação que temos de percorrer são fruto da acção do Espírito de Deus operando em nós tanto o querer, como o agir.
A graça de Deus opera como um íman, atraindo a Cristo aqueles que Deus conheceu e amou n’Ele desde a eternidade. Um íman que opera no tempo determinado pelo mesmo Deus naqueles que são Seus. Daí Jesus ter afirmado: “Eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a Mim.” (João 12:32).

Pastor Celestino Torres de Oliveira

ALVOS DIFERENTES


Qual o alvo que Cristo estabeleceu para a Sua Igreja? Importa que cada igreja local tenha sempre presente esse alvo, a fim de não se desviar dele, tornando-se uma igreja infiel ao seu Mestre e Pastor.
A missão que o Senhor confiou à Sua Igreja implica ensinar todas as coisas que Ele nos mandou, testemunhar da Sua ressurreição e do Seu poder, a fim de que outros venham a reconhecer a sua situação de pecadores, se arrependam e creiam em Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador, sendo então baptizados e integrados na igreja.
Por isso, devemos combater toda a superstição e toda a heresia que procure infiltrar-se no seio do povo de Deus. Esse combate tem, porém, um alto preço! A maior parte das pessoas é supersticiosa, segue inúmeras crendices populares, sendo atraídas facilmente por aquilo que a Bíblia condena. Então, o dilema que se coloca às lideranças espirituais de cada igreja em relação ao alvo para estas, está bem definido: Que a igreja local seja a maior, por ter o maior número de membros? Nesse caso, os pastores irão não só pactuar, mas também fomentar e alimentar todo o tipo de superstições e crendices populares que possam atrair as pessoas, sacrificando assim a verdade bíblica no altar da heresia.
Se, porém, o alvo for a fidelidade a Cristo e ao Evangelho, então tudo o que não é bíblico será repudiado, mesmo que, como aconteceu com Jesus, muitos se retirem escandalizados, e a membrasia diminua.
Afinal, que queremos nós? A conversão a Cristo dos pecadores, com a renovação da sua mente e do seu coração pelo poder do Evangelho? Ou que os pecadores se sintam bem no nosso meio e simpatizem connosco, embora permaneçam no pecado e na incredulidade?
Pastor Celestino Torres de Oliveira

MAIS UM ALERTA


A nossa geração é grandemente influenciada por uma visão do mundo que põe em causa qualquer verdade objectiva. O relativismo e o subjectivismo são radicais, e qualquer “verdade” é sempre relativa, nunca universal ou absoluta, o que leva as pessoas a não terem certezas em relação seja ao que for.
Esta ideologia tem, infelizmente, penetrado no seio das igrejas cristãs levando alguns líderes espirituais a uma visão idêntica no que concerne aos ensinos bíblicos. Parece que para tais líderes, a Bíblia já não revela a Verdade absoluta e universal vinda de Deus, pois cada um pode interpretá-La como entender, segundo os seus sentimentos e pressupostos intelectuais, sem ter em conta o que de facto está escrito na Palavra de Deus. Fazem-se novas “leituras”, perfeitamente subjectivas, que distorcem e falseiam o que Deus revela nas Escrituras. Com tais “leituras” pretendem tornar possível conciliar a Verdade Divina com os erros e futilidades vãs de religiões provenientes da imaginação humana, rumo a um ecumenismo que una toda humanidade em rebelião contra o único Deus vivo e verdadeiro, o Criador de todas as coisas, e contra a Verdade por Ele revelada em Jesus Cristo e por Jesus Cristo.
Porém, Jesus é peremptório na afirmação de ninguém pode vir ao Pai, nem conhecer a Deus senão por Ele e n’Ele, pois só em Jesus Cristo há salvação para todos os homens. É em Jesus Cristo que estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência, só n’Ele os homens encontrarão o Caminho da vida eterna, e só por Ele poderão usufruir tal vida.
Pastor Celestino Torres de Oliveira