sexta-feira, 27 de maio de 2011

UM FUNDAMENTO IMUTÁVEL


Quando afirmamos que a Bíblia é a Palavra de Deus estamos a dizer que o único Deus vivo e verdadeiro, o Criador do universo e de tudo quanto nele existe, Se revela plenamente a nós nas páginas da Escritura Sagrada.
Assim, nós cremos que Deus usou os homens que A escreveram, credenciando-os com dons e capacidades, colocando-os no meio social determinado, para que, no devido tempo, inspirados pelo Espírito Santo, escrevessem livremente, e usando os recursos humanos que receberam do Senhor, tudo quanto Deus quis que fosse escrito para nosso ensino e edificação espiritual, a fim de nos tornar sábios para a salvação pela fé que há em Cristo Jesus.
Portanto, devemos crer em tudo quanto a Escritura nos revela. O próprio Cristo, humanado na pessoa de Jesus como a plenitude da Revelação Divina dada aos homens, só se nos torna conhecido através das Escrituras. Só lendo o Seu ministério terreno, os Seus feitos e os Seus ensinos, narrados no Novo Testamento, é que podemos reconhecê-Lo como Mestre, Senhor e Salvador, tornando-nos, assim, Seus seguidores, Seus discípulos.
A Bíblia é plenamente suficiente para todo o conhecimento necessário ao homem a fim de ser salvo em Jesus Cristo e por Jesus Cristo. Creiamos em tudo quanto n’Ela está escrito, e confiemos inteiramente na graça, no amor e na misericórdia de Deus revelados para nós em Jesus Cristo.

Pastor Celestino Torres de Oliveira

QUEM É JESUS?


Este foi o tema aliciante escolhido pela Sociedade de Senhoras da nossa igreja para a sua semana que hoje tem o seu epílogo.
Sabemos que os homens do mundo têm os mais variados e erróneos conceitos acerca da pessoa de Jesus. Sempre assim foi, como podemos constatar logo no tempo da Sua peregrinação terrena (Mateus 16:13-16).
Mas a pergunta crucial tem a ver com o conceito que cada um de nós tem de Jesus. Quem é Jesus para nós?
Não vamos aqui citar as opiniões dos incrédulos, algumas ultrajantes, blasfemas e sem qualquer fundamento objectivo ou racional, chegando a negar a própria evidência histórica, hoje bem documentada devido às inúmeras descobertas arqueológicas.
Mas gostaríamos de recordar, quem Jesus é para o próprio Deus: “Este é o meu Filho amado”!
Quem Jesus é para o discípulo Tomé: “Senhor meu e Deus meu”! Quem Jesus é para o apóstolo Paulo: “Declarado Filho de Deus… a imagem visível do Deus invisível, o primogénito de toda a criação”! Quem Jesus é para João Baptista: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”! Quem Jesus é para o apóstolo Pedro: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo… o Santo, o Justo… o Príncipe da vida”!
Perante uma tão grande nuvem de testemunhas, quem é, então, Jesus para cada um de nós?

Pastor Celestino Torres de Oliveira

segunda-feira, 9 de maio de 2011

O PERIGO ESTÁ CÁ DENTRO


Quando falamos do movimento Neo-Pentecostal, também chamado Carismático, (movimento que tem inúmeros cambiantes doutrinários e litúrgicos) não estamos a referir-nos a eventuais extravagâncias ou exageros em certas áreas da vida espiritual e do culto tributado a Deus, como acontecia, por exemplo, na igreja de Corinto no tempo do apóstolo Paulo. O perigo suscitado por estes novos movimentos e igrejas no meio Evangélico é muito mais profundo e nefasto. Tem a ver com grandes desvios nas doutrinas e práticas em relação ao Evangelho de Cristo revelado no Novo Testamento. Algumas dessas doutrinas e práticas são verdadeiras aberrações espirituais que lançam o descrédito sobre toda e qualquer actividade genuinamente Evangélica. Isto devido ao facto dos seus arautos terem muitas vezes a desfaçatez de invocar textos bíblicos, fora do seu contexto e interpretados levianamente, para defenderem ou justificarem essas mesmas práticas e doutrinas.
Induzir os homens a buscarem a Cristo para satisfazerem as suas necessidades físicas e materiais é inverter a ordem do Evangelho, a qual implica buscar primeiro os interesses do Reino de Deus, a glória e a justiça de Deus.
Alguns chegam mesmo a defender verdadeiras aberrações espirituais como a maldição hereditária sobre os filhos de Deus, apesar do Evangelho nos dizer peremptoriamente que Cristo nos libertou de todas as maldições e nos abençoa n’Ele com todas as bênçãos espirituais. Outros advogam ainda a possibilidade de um crente em Cristo, e portanto tendo o Espírito Santo, vir a estar possuído por demónios… e outros mimos heréticos do mesmo teor.
Eis a razão pela qual não podemos ter qualquer comunhão com igrejas que defendem tais aberrações espirituais.
Pastor Celestino Torres de Oliveira

sábado, 7 de maio de 2011

COMO LEMOS A BÍBLIA


Quando lemos a Bíblia devemos estar convictos de que Ela é a Palavra de Deus, revelando-nos tudo o que é necessário nós sabermos sobre Deus e sobre nós mesmos, a fim de, com esse conhecimento, transformar radicalmente a nossa maneira de pensar e de viver, e assim caminharmos na senda que nos conduz à glória eterna, com Cristo e em Cristo.
Devemos, humildemente, abrir as Escrituras em espírito de oração, pedindo ao Senhor que nos dê entendimento e nos ilumine pelo Seu Espírito para que possamos compreender e assimilar os Seus ensinos, vivendo em conformidade com a Sua vontade.
Quase todos nós temos as nossas ideias feitas sobre Deus, sobre nós mesmos e sobre a vida; devemos, porém, estar sempre receptivos à Revelação que vem de Deus por meio da Sua Palavra. Alguns dos Seus ensinos irão confirmar o que já sabíamos e sentíamos na nossa vivência espiritual, mas outros ensinos irão mostrar que estávamos equivocados na nossa experiência e conhecimento espiritual. Então, devemos estar abertos e receptivos à Revelação que vem de Deus, a fim de que Ela mude de facto a nossa maneira de pensar e de sentir, por outras palavras, para que Deus pelo Seu Espírito e por meio da Sua Palavra renove a nossa mente e o nosso coração.
Cuidado com a tentação do orgulho e da soberba que faz com que nos fechemos à Revelação de Deus, quando Ela não está de acordo com as nossas ideias pré-concebidas e com as experiências espirituais que tivemos anteriormente, sem o critério normativo da Sagrada Escritura.

Pastor Celestino Torres de Oliveira